Monday, May 8, 2017

TAILÂNDIA

Eu juntamente com a Célia e a Rafaela viajamos para a Tailândia. Saímos do porto do dia 11 de Novembro e regressamos no dia 28 do mesmo mês. Fizemos escala em Geneva e em Pequim. A viagem ida e volta rondou os 650€.
Na Tailândia visitamos Phuket, Phi-Phi, Ko-lanta, Phang-Nga e Bagnkok. Por falta de tempo acabamos por não visitar a zona Norte da Tailândia.
....

Thursday, March 9, 2017

OS FANTASMAS DA MINHA CABEÇA

A sensação de solidão é aquela que nos mata sem ninguém ver.

O olhar perdido no horizonte, o choro interno, a sensação de pequenez...

Porquê ?! Porquê Fantasmas??? Porquê?


Tenho vontade de ficar sozinha, correr para o desconhecido e gritar... Chorar tão alto num desespero profundo.

Que desespero é este que me assombra?  

 A vontade de me isolar e não ver ninguém.

Vestir o preto e passar transparente

Ouvir palavras sinceras de ternura! Como seria bom!

Como é bom não pensar!!

Thursday, September 15, 2016

MOMENTOS MEMORAVEIS




Em fevereiro de 2011 larguei Coimbra para fazer um programa intercambio. Desde então que não voltei a ver estes meninos. Heis que 5 anos depois fizemos um jantar em memória aos velhos tempos. Primeiramente atualizamos o nosso histórico para que todos soubesses um bocadinho daquilo que se estava a passar com cada um e depois voltamos ao que era antes. Jantar, noite e copos. 

A "coisa" tornou-se tão natural que por momentos esqueci-me realmente que se tinham passado 5 anos. 
Olga Sara e Botelho a beber, a Telma continuava igual, demasiado minuciosa e sempre preocupada com as boas maneiras :), Tiago e Henrique sempre muito calmos. 

5 anos depois e nada mudou :)



Para o ano está combinado uma semana no Algarve. Estou em contagem decrescente ...... 

Wednesday, August 24, 2016

Estava completamente hibernada nos meus pensamentos...

Pois bem, ontem fui encher o depósito ao intermarché e no final meti-me no carro, saí da bomba e estacionei logo em frente ao intermarché pois pretendia ainda fazer algumas compras. 
Quando estava a sair do carro, vejo um sujeito a correr na minha direção, todo doido e a dizer qualquer coisa deste género:
"A menina não pagou, a menina não pagou!"
E eu, claro, na minha inocência pensei "Quê?? Tá doido o rapaz!", e foi então, assim de repente, que caí à terra. "Ups!" Eu abasteci e vim-me embora sem pagar.

Agora também já não se pode sair sem pagar?
 Daqui a pouco não posso fazer nada!

Em minha defesa, o meu subconsciente está habituado a que eu abasteça à noite, quando não há ninguém na caixa e o que me obriga a pagar por cartão multibanco diretamente na bomba!

Fonix!

Thursday, August 18, 2016

Trip Norte Espanha

A viagem começou eram sensivelmente 10h30 em guimarães do dia 7 de Agosto.
Sabíamos que a viagem se destinava para norte e que tinhamos 8 dias para a fazer mas não tínhamos propriamente destinos a pisar, a não ser dois pontos, as Ilhas Cies e os Picos da Europa (Fuente Dé).

Fomos evitando as portagens e stutes, e por isso fomos andando pelas nacionais em direção ao litoral (conforme imagem). Paramos em Viana do Castelo para almoçar mas logo seguimos em direção a Baiona onde estacionamos com intuito de permanecer algum tempo.

Ilhas CIES
A viagem foi feita numa Citroen Berlingo e esta foi também o nosso quarto pelas 7 noites da viagem.
1º (domingo) e 2º (segunda) dia pernoitamos por Baiona estacionando o "quarto" num pequeno parque em frente ao Mar.
Neste 2º dia, durante o dia,  apanhamos um Ferry (18,50€) e fomos conhecer as tão conhecidas e falas ilhas CIES tambem traçadas nos nossos planos de visita. Confirmou-se o paraíso.




Na terça feira à noite fizemo-nos à estrada em direção a Arteixo, pois, segundo a menina do posto de informações de Baiona, esta era uma praia digna de se visitar.
Chegamos a Arteixo e já se fazia tarde. Acabamos por estacionar num parque junto da estrada e por ali ficamos a dormir. De manhã, fomos visitar a famosa praia de Arteixo. A única coisa realmente digna que esta praia tinha para ser ver era uns chuveiros porreiros que nos permitiram tomar banho (é uma praia normal).
Entre conversa com uma senhora que por ali andava, foi-nos recomendado vivamente visitar a "
Playa de las Catedrales
Playa de las catedrales".
Assim foi, logo após o almoço partimos para Ribadeo (Playa de las Catedrales).

Uma praia que nasceu pelo embatimento da água nas falésias, tornando-se uma praia bonita. A praia tornou-se um local a preservar e, por isso, foi estipulado um limite de pessoas a visitar a praia por dia, sendo que a reserva para visita deveria ser feita pela internet.
Não fizemos nada disso, como é óbvio.

Pernoitamos a 4º noite nesta praia, e no dia seguinte, logo após o pequenino almoço, partimos com rumo ao desconhecido.



Gijon
a Cidra a ser servida!
Paramos em Gijon e ficamos por aqui o dia e a noite. Visitamos a cidade, a praia e um pouco do que a noite tinha para oferecer. Provamos a bebida típica de cá que era qualquer coisa como uma cidra  e que sabia horrivelmente mal. 
Esta cidade, pareceu-me ser a "albufeira" do norte de Espanha (noites e praias). gostei imenso daquelas ruas típicas de bares.
Manha seguinte, pequeno almoço tomado, dentes lavadinhos e fizemo-nos novamente à estrada.



Cangas de Onis foi o destino deste dia. Esta pequena cidade já pertence, do lado oeste,  ao parque nacional dos Picos da Europa.
Fizemo-nos à estrada já ao final do dia e depois de 50km de curva contra curva acabamos por ficar a pernoitar em Panes.

....

Friday, August 5, 2016

Noticias da Semana

Estão todos doidos, ou talvez... eu é que estou doida.... é porque vou de férias :D

Tia Sãozinha - Sabem como se diz melancia em Francês?
Pessoas - Não. 
Tia Sãozinha - "pastèque"?
Passado algum tempo, 
Papa - Querem pacheco?


Luisa a contar:
Um dia fui jantar à minha sogra. Quando cheguei a casa o meu marido estava a dizer que não se sentia muito bem. eu perguntei-lhe se queria ir ao hospital e ele não disse que "não". Fiquei assustada. Daí a algum tempo voltei a perguntar-lhe e ele disse-me que se calhar era melhor ir. 
Fui ao hospital com ele e esperei umas 3h/4h para sermos atendidos. 
Quando fomos atendidos entrei com o meu marido. Fizeram-lhe análises ao sangue e ficamos por ali à espera que viessem os resultados. Entretanto vem o médico e diz ao meu marido:
"Você bebeu um bocadinho, está com 1.4 no sangue"
Segundo a Luisa, "eu tapai a cara com as mãos de vergonha, como era possível. Esperei tanto tempo para me dizerem que o meu marido estava bêbado!"
(esta conversa começou quando falávamos dos diferentes tipos de efeitos que o álcool faz nas pessoas, uns não para quietos, uns adormecem outros... outros nem nos apercebemos de que estão bêbados)


Quando comecei a trabalhar com o Brasil fui tomando consciência de que esta gente não fala de todo a língua portuguesa. É um português colonizado que podemos chamar língua brasileira.  
Nos primeiros dias estávamos numa call com o Brasil. estes ditavam-nos uns números e n´so aqui íamos anotando. A certa altura diz:
" cinco zero dois mil contra"
????
Olhamos uns para os outros, afinal ninguém cá tinha entendido. O número era este -> 5020001


Outro dia:
Estávamos a fazer uma ligação ao Brasil via VOIP. Ao fazer a ligação o atendedor automático diz o seguinte.
"Diga o seu nome e de seguida prima tecla jogo da velha"

What???!!
(Jogo da velha é o cardinal)


Conversa entre mim e o colega no Brasil:

[02/08/2016 12:44:20] ol6a: Bom dia C,
[02/08/2016 12:44:44] ol6a: Preciso que me explique a operação a realizar na nota fiscal da morpho.
[02/08/2016 12:45:41] C: Olga, a DGT comprou aqueles cartão com ship para vocês aí em Portugal...
[02/08/2016 12:45:52] ol6a: que é uma oferta
[02/08/2016 12:46:02] ol6a: Portugal não vai pagar, ou vai?
[02/08/2016 12:46:25] C: precisa pagar para a DGT Brasil...
[02/08/2016 12:46:41] C: todo o custo esta sendo pago aqui
[02/08/2016 12:46:45] ol6a: a DGT PT vai pagar à DGT BR?
[02/08/2016 12:46:59] ol6a: Eu ouvi que isso foi a DGT BR que ofereceu à DGT PT
[02/08/2016 12:47:00] C: Isso
[02/08/2016 12:47:50] C: Só não sei como isso vai acontecer, se será encontro de contas
[02/08/2016 12:48:24] ol6a: Então C, se vamos oferecer é um custo para a DGT BR
[02/08/2016 12:49:05] C: não entendi a palavra oferecer
[02/08/2016 12:49:46] ol6a: oferecer é "dar sem receber valor em troca" (não sei como vocês dizem ai)
Depois disto. Ainda acreditam que eles falam português????


Outro dia. O meu colega PT começa a rir-se:
Colega - Olhem só o email que recebi de um colega do Brasil com o qual tinha uma reunião na sexta feira: "Peço desculpa mas a reunião de sexta feira às 9h terá que ser anulada porque me esquecia que era o meu dia do casamento. Será possível marcar para sexta às 17H?"


Tuesday, June 14, 2016

O inicio de uma carreira....

recém-licenciada no desemprego este foi o post que "um dia" postei....


Levanto os olhos e apercebo-me que o tempo passou.

Foi em Janeiro de 2012 que me lancei no mercado de trabalho em portugal. Recordo-me nessa altura que era capaz de trabalhar pelo ordenado mínimo ou até de forma gratuita. Eu queria experiência.
Iniciei um estagio curricular na minha área em Janeiro deste ano ( no meu 24º aniversário). A empresa que me contratou não era a melhor empresa do mundo e os colegas de trabalho idem aspas.
Aprendi vagamente a matéria que diz respeito à minha área pois ocupava grande tempo a fazer coisas "inuteis" como fazer recados, ora vai ao banco, ora vai aos correios... Admito que no inicio até nem me importava mas com o passar do tempo fartei-me de ser "menina de recados".
9 meses depois o meu estagio termina e a empresa propôs-me ficar.
" - Oferecemos-te 485€ e um contrato sem termo!
- 485?! - Perguntei? 
- Não queiras subir tudo de uma vez! poderei arredondar para os 500€! "
9 meses depois já não queria apenas o ordenado mínimo nacional. Achava que o meu trabalho valia mais que isso. Saí furiosa do escritório dele. Os meus colegas de trabalho vieram falar comigo a incentivar-me a aceitar pois o mercado de trabalho estava muito mau.
Cheguei a casa e pesquisei ofertas de trabalho. Vi uma na minha área no centro da cidade. Pesquisei por demais escritórios na cidade e registei moradas e contactos.
No dia seguinte, como habitualmente, fui fazer os recados da empresa  e acabei por aproveitar e fazer alguns desvios. Aproveitei a lista que tinha desenvolvido no dia anterior e fui entregar os CV pessoalmente, inclusive da empresa no dia anterior vi a oferta de trabalho.
No dia seguinte esta empresa ligou-me e marcamos entrevista para o dia seguinte.
Fui à entrevista e fiquei.
"- Começas a trabalhar amanhã?!
- Amanhã?? Pode ser no dia seguinte?! "
Cheguei ao escritório com sorriso nos lábio e um comunicado a fazer aos meus colegas.
"Arranjei trabalho. amanhã é o meu ultimo dia de trabalho aqui" 
Tentaram animar-me a ficar e até propuseram, eles próprios, falarem com o boss numa tentativa de me aumentarem o salário de modo a eu poder ficar!
"não vale a pena. Eu vou mesmo sair daqui."

Iniciei funções nesta segunda empresa em meados de Novembro de 2012.
Trabalhávamos cerca de 10 mulheres. Ao fim de um ano tinha sobre a minha responsabilidade cerca de 30/35 empresas. Gostava do sentido de responsabilidade mas, ao mesmo tempo comecei-me a aperceber do exagero de trabalho que tinha. Trabalhava cerca de 10h por dia sem desligar os olhos do monitor, sem respirar, sem tempo para lanchar e também não ganhava por aí além. Comecei a perder visão e tive varias vezes necessidade de mudar a graduação das lentes.
Um dia tive uma discussão feia com o meu patrão, eu tinha razão. Nesse dia jurei para mim mesma que há primeira oportunidade saí-a dali.
De cada vez que lhe dizia que ía tirar feras ele respondia algo do género -  "outra vez?!"  - "já não foste à dois meses?" .... Havia algo que ele estava habituado e que eu contornei - as minhas colegas só tiravam 10 dias úteis de férias por ano, eu não!!!! Sempre fiz questão de tirar de férias todos os dias a que tinha direito!
A relação empregada-patrão era quase de pavor. Sempre que era necessário falar com o "big boss" as minhas colegas tremiam, daí o medo de pedir para tirarem ferias. (Isto parece surreal)
Não foi de todo uma passagem em vão pois foi aqui que, indiretamente, fui "criada" e educada na forma como me organizo e me planeio. 
Fiquei neste empresa de Novembro de 2012 a Janeiro 2015.
Foi também aqui que ganhei um cruzeiro sozinha pela mediterrâneo. Leia mais aqui -> cruzeiro-malaga-cartagena-e-ibiza-2-9.html


Em Dezembro de 2014, o destino apresentou-me uma oferta de emprego num outro escritório. Enviei o CV espontaneamente e fui chamada à entrevista.
Foi também em Guimarães!
Acabei por ser a seleccionada. 
Aqui o pessoal não tinha nada a ver com aquilo a que estava habituada. Eu estava habituada a ouvir falar de vernizes, famosos, reality shows, essas coisas todas instruídas e deveras importantes (acho que vou vomitar). 
Neste novo espaço as conversas e atitudes eram diferentes mas havia algo que não era diferente - O excesso de trabalho. 
Iniciei funções dia 19 de janeiro, (o dia que deveria te começado seria o 16 mas achei melhor não voltar a fazê-lo :) ). 
Em maio deste ano senti-me entrar num abismo com o excesso de cansaço que tinha em cima de mim.  Fui andando e em setembro bati no fundo. Data em que saí da empresa. 

Mantive-me desempregada, propositadamente até janeiro de 2016, data em que começo a enviar CVs. 
De uma coisa eu tinha a certeza - Escritórios de contabilidade nem pensar! A escravatura já passou há uns bons anos. 
Em fevereiro envio o meu CV para uma empresa, que não sabia muito bem qual era a atividade mas pelo menos não parecia ser um escritório de contabilidade. 
Fui chamada à entrevista e juro, eu ia mesmo reticente "será que é um escritório de contabilidade?!"  "Se for eu venho-me já embora". 
Entrei na empresa e a primeira impressão foi - "Ok parece bonita!"
A entrevista foi feita normalmente, a oferta para contabilista era para algo bem diferente daquilo que eu estava habituada. 
levem esta frase para a vida
"A oferta é para fazer a contabilidade de uma empresa que nós temos no Brasil!"

Ou seja, fazer a contabilidade de um país diferente do nosso era de todo um desafio para mim. 
No final da entrevista perguntou-me se tinha alguma pergunta a fazer - " sim tenho! Será para dar horas extras todos dias? Não tenciono fazer disso rotina!" (não fui tão bruta. Ele riu-se e disse-me que não ( e de facto não). Eu tinha que saber porque se assim fosse não queria aquilo para nada. 
Outro momento da entrevista foi:
 "Qual é a atividade desta empresa? É que eu tentei perceber mas...." 
Ele riu-se-  "É uma empresa de certificados digitais!" E explicou-me mas chegou ao fim e eu fiquei a perceber quase o mesmo. 
É a única empresa pública no pais com esta atividade. 

Chamou-me à segunda entrevista a informar que aceitava o salário que eu pedia, e acrescentou com o maior "descaramento" - "hmm não pedes nada de extraordinário!"

WHATTTTTTTT?

O meu horário de trabalho são 7h30 com 30 minutos de tolerância por dia, ou seja, poderei trabalhar 7h se assim pretender. 
Temos fruta, pão, bolos e café disponível. Temos um excelente ambiente em sala. 
Ao mesmo tempo que eu, entrou também o Miguel como estagiário, eu e ele fazemos uma equipa e diga-se não poderia ter escolhido um parceiro melhor. Prova disso foi o mérito que o patrão nos deu este mês - um salário extra para cada um de nós pelo trabalho impecável que fizemos.

Consegui três coisas, 
Trabalhar na parte da contabilidade de uma empresa, como sempre quis. 
Trabalhar no meio de informáticos, eu adoro informática e estou constantemente a aprender. 
E acima de tudo, consegui qualidade de vida!!!
Esperem, e já sei falar brasileiro , "imagina só"!!!!!




Monday, June 13, 2016

Carta de condução e dinheiro - Está tudo congelado!

Desta vez não foi preciso a interversão das finanças para congelar tudo....

Resumidamente, muito resumidamente...

A Dona Arlinda (my mom) um dia destes perdeu a carteira.
Procurou em todos os sítios e nada. Foi ao talho, foi à drogaria e até à policia municipal de Felgueiras. Ninguém tinha visto a carteira cor de rosa.
A Dona Arlinda tornou-se "uma ilegal" no nosso país.
Passaram-se 10 dias e a carteira apareceu. Estava em estado de preservação. Estava dentro de uma saca preta na arca congeladora!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!???????!!!!!!!!

Isto lembrou-me aquele episódio na BMS. Numa manhã "complicada" andava eu pelo escritório à procura do meu telemóvel. E nada, não o encontrei. Chegou-se a hora de almoço e.... qual não é o meu espanto quando encontro o meu telemóvel na prateleira do frigorífico mesmo ao lado do meu almoço. 

Monday, November 16, 2015

Deslaces da Vida!!!

A vida é uma ironia! Não damos por ela passar e quando nos apercebemos já passamos por tanto que nos questionamos que idade teremos.

Num dia atinjo o nirvana e no dia seguinte o abismo. Não é só a terra que tem um movimento de rotação com a lua ou um movimento de translação com o sol, também nós somos afetados com  a teoria dos 360º. 
Um dia estamos bem, noutro estamos menos bem, noutro ainda menos e de repente voltamos a ficar bem e a isto eu chamo "a roda sentimental dos 360º", tal como a terra a tem. 

Tudo que nos vai acontecendo ao longo da vida vai-nos condicionar sempre no futuro, tudo por que passamos faz de nós aquilo que nós somos. 

Facilmente se educaria um português a ser "um suicida", bastaria para isso que o nosso meio assim pensasse. 

Não percebo porque é que algumas coisas são vistas de alguma maneira tão exigente! Talvez porque não saiba mais o que é o amor.

Em 13 de maio de 2009 fui deixada na estação de comboio de Roma desfeita em lágrimas. Não esqueço esse dia, e esse dia marcou-me até então. 
Há coisas que são irreversíveis, por mais tempo que passe, não voltamos a ser o que éramos, não voltamos a acreditar, não voltamos a ser, não voltamos a amar.

Há citações que não se esquecem, "Porque sim!", uhm, porque sim não é resposta para mim. Ouvi-a inúmeras vezes sempre em consequência da minha pergunta. 

Pequenas coisas na vida que fazem muita diferença, mas eu digo sempre que, quando algo de mau acontece é porque antevêem algo de bom. 

Se pensarmos em algo de bom que nos aconteceu, se pensarmos as condicionantes que teve para aquilo acontecer, sabemos que aconteceu alguma coisa de mau para que aquilo fosse assim. 

Na vida, o mal de um é SEMPRE o bem de outro.

Quero que os demónios da minha cabeça se vão embora...

Thursday, November 12, 2015

Parvalheira

Cristina - Hoje dormi mesmo mal!
Jorge - Apanhaste alguém pela frente? - perguntou ele brincalhão. 
Cristina - Não apanhei por trás! Ups!!! 

 Apareceram uns óculos em cima de um carro estacionados em frente a minha casa. O senhor vem a minha casa e pergunta se é de alguém de cá. Entretanto a vizinha que estava a janela pergunta: 
- O que é que se passa? 
-Apareceram uns óculos em cima do carro deste senhor e não se sabe de quem são. 
 - Oh deixe ver - Diz a vizinha. E depois acrescenta - E são mesmo uns óculos da vista! 
(e eu pergunto, haviam de ser uns óculos de onde?) 

 Mais uma com os meus miúdos: 
- Não consigo escrever terça e quinta em inglês. 
- Qual é a dificuldade?! - Perguntei - São parecidos e eu confundo. 
 - A terça feira que é o dia da explicação, é fácil, Tu és DAYYYY! 
- Eu sou quê? - Questionou baralhado. - Tu és dayy (Tuesday). E lá lhe expliquei a minha teoria. 
Gostou tanto que estava sempre a dizer o mesmo. Até lhe dei a ideia de chamar isto aos colegas, disse-lhe; 
- Sempre que um dos meninos grandes se meta contigo diz-lhe "Tu es day", e se ele disser alguma coisa diz-lhe que só estavas a dizer que hoje era terça feira. (Ideias Patetas) 

 Modéstia à parte, os miúdos adoram-me.

Thursday, October 15, 2015

Intimo

Os últimos dias, ou então, de à um mês para cá que muita coisa mudou na minha vida. A minha cabeça tem, então, andado num turbilhão a pensar nestas mudanças repentinas que nada de previam. Então, diz um dito ditado que um "azar" nunca vez só, e foi então que algo horrível me aconteceu no sábado. Pensei: "porque é que me está a acontecer isto? Agora que tenho tudo para concretizar um sonho... Será que vou morrer? Agora não, se faz favor". 
Parece estúpido o meu pensamento mas não foi, tive realmente estes pensamentos e a certa altura temi mesmo o pior. Verti uma lágrima. 
Marquei consulta de urgência. E o dia da consulta que parecia nunca mais chegar. 
Passei o tempo a pesquisar na internet sobre eventuais causas para isto ter acontecido... Haviam imensas causas. 
Mantive a calma durante o tempo de espera, seria injusto, logo agora que tomava medidas radicais na minha vida acontecer alguma coisa que me deixasse mal!
Fui sempre positiva, como sempre sou, e tentei não pensar muito, não queria acreditar que alguma coisa me aconteceria. 
O dia da consulta chegou. O médico chama-me, eu entro, exponho-lhe a situação e ....
.... não quero pensar mais no assunto!!!
Fui "humilhada" pelo senhor doutor! Bolas!!!
A parte boa (muito boa) foi saber que não se tratava de nada de grave. 

Não sei porquê, mas durante a minha vida raramente fiquei doente, às vezes uma constipação umas amigdalites, no entanto, e de vez em quando aconteciam-me coisas, assim do nada  estúpidas, que me deixam super preocupada. 

Já disse lá ao Senhor Todo Poderoso que quero sair à minha avozinha e viver até aos noventa eeeee de boa saúde. 

Bem!

Wednesday, August 19, 2015

Acontece-me cada uma!!!

Um dia chego a casa da praia e deparo-me com duas chamadas não atendidas. Era a Angela "Que estranho". 
A Angela é de Guimarães e foi uma senhora que em tempos me deu boleia pelo BlaBlaCAR de Lisboa para Guimarães. Nessa altura acabamos por trocar os números de telemóvel, não sei bem porquê, mas nunca tínhamos falado até então (um ano depois). 
Então, enviei-lhe uma mensagem a perguntar se precisava de alguma coisa. Respondeu-me que, simplesmente se lembrou de mim e queria convidar-me para jantar. 
What??!!! 
Aquilo pareceu-me estranho mas concordei em ir jantar com ela com o marido e claro, arrastei o Carlos também.
Acabei mesmo por brincar com o Carlos - "Prepara-te que vai sair daqui uma sena de swing!"

Voltamos de férias e então marcamos um dia e um local para irmos jantar. Fomos sempre falando por mensagens até ao dia tão esperado do misterioso encontro.

Tínhamos combinado encontrar-mo-nos na Oliveira, e eu já ia um bocadinho atrasada. A oliveira estava imersa de pessoas e a minha memoria fotográfica de caras não é da melhor, então liguei à Angela. Atende-me o marido:
- Olá Olga! 
Estranho.
- Olá tudo bem?! Já aqui estou, não os estou a ver!
A certa altura vejo um senhor ao telemóvel a olhar para mim com cara de parvo e foi então que reconheci que era o marido da Angela. Eu sorri-lhe mas ele continuou apático a olhar para mim. 

Aproximei-me dele, juntamente com o Carlos. O senhor parecia não querer mudar a cara de espanto.
E a primeira coisa que me diz assim que me aproximo dele foi:

- Peço imensa desculpa. Eu enganei-me. Eu queria ter convidado a minha prima Olga a jantar e não você!!!


A SERIO??!?!?!? LEVEI A MAIOR TAMPA DE SEMPRE. 

LoL

Wednesday, July 29, 2015

Maiorca, Again!

A "nossa" praia... That's the paradise

Já lá vão 4 anos desde a primeira e única vez que tinha estado em Palma de Maiorca e, por isso, achei que estava na hora de voltar. SIM SIM, voltar a um sitio em que já pisei antes e SIM ainda me lembro do dia que disse que não iria desperdiçar tempo da minha vida a visitar aquilo que já tinha visitado quando temos um mundo inteiro a visitar e uma vida tão curta para o fazer.

Pois, mas tive de lá voltar e para minha satisfação pessoal irei pensar que só lá fui por questões de saúde. 
Maiorca é um paraíso.

Wherever, tenho mais uma coisa a dizer sobre as minhas próprias contradições. Fui de férias com pensão completa, aliás, fui com tudo incluído (bebidas as well). Passo a explicar, sempre fui contra as viagens organizadas pelas agências de viagens pois sempre achei que se pagava muito quando poderia pagar muito menos se fosse eu a organiza-las. O que é certo é que, desde que entrei no mundo de trabalho que a paciência e a vontade de organizar a minha própria viagem, morreu afogada. (uma verdade triste).
Desta vez, optei por ir para um local pacato onde pudesse realmente descansar. Nada de noites, nada de álcool (mesmo sendo de graça). Descansar e rir era o lema da viagem. (Dito assim, parece que fiquei a semana a dormir e de cada vez que acordava me ria e voltava a dormir, Dasssss.)

O Hotel era impecavelmente espetacular, RIU Hotels & Resorts. Está situado numa área muito calma de Palma de Maiorca. É um aldeamento casinhas semi-individuais. Fez-me lembrar aquele cenário típico inglês, no sentido em que, as casas estão umas ao lados das outras, separadas por um jardim incrivelmente cuidado e estradas estreitas para cada moradia. É um lugar indicado para famílias e para pessoas com inícios de esgotamento (eu).

Situações:
Todos os dias havia noites de espetáculo no "bar Salon" que eu apreciava muito ver.

-Bar Salon, dito pelo protagonista dos animadores, soava sempre a "Barcelona". Só no último dia é que me apercebi que ele dizia "bar Salon"

- Uma das noites, que foi a noite de S. João, de 23 para 24 de junho, iria ser festejada com fogo de artificio. Achei eu que seria fogo na praia, mas não. Junto dos pequenos "campos" de golf, foi lançado o fogo de artificio. Era notório que quem estava a organizar aquele evento era primata no assunto, não fossem os foguetes sairem todos tortos. Há um que é disparado na direção da praia e o meu primeiro pensamento foi "Isto poderia ter sido grave se alguém estivesse na praia. Estão parvos os gajos". E logo vi que não tinha sido propositado pois muitos outros foguetes saíram disparados em sentidos laterais. A certo momento um terreno perto dos "campos" começa a ardes e os animadores entram em pânico correndo à procura de alguma coisa que os ajude a combatendo o fogo. Enquanto isto se passava os hospedes mantinham-se atentos ao que estava a acontecer e a mim... a mim só me apetecia rir mesmo sabendo que não tinha piada nenhuma. Parecia um monte de malucos a tentar apagar o fogo de +/- 2 metros quadrados.

- A "aldeia" tinha 300 e tal quartos, ou seja, quanto maior era o número do quarto , mais afastados estavam da praia, do restaurante do pequeno almoço, almoço, jantar, do salon, do café das bebidas, do bar da piscina, da recepção, da piscina, dos campos de golf, das mesas de ténis.... buf, de tudo. Quando fizemos o check in a senhora da recepção nos apresenta um mapa do hotel e eu começo a ver aqueles quartos lá para trás ... uih... Afinal o nosso quarto foi o número 30 o que quer dizer que estávamos perto de tudo :). Mesmo em frente da piscina.


Cromos inéditos - parte 2015

Cenário: Em local de trabalho a meio da tarde.

Está a Bernadette com uma mão na barriga.
Cesar: Porque é que estás com a mão na barriga?
Bernadette: Porque tenho a barriga cheia?!
Cesar: Então porque é que estas a comer??!!

A Cláudia envia-nos uma foto do bebé dela. Depois de toda a gente ver a foto chega a vez do Cesar. Este, fica algum tempo a apreciar a foto até que tece um comentário:
Cesar: Tem os olhos inchados! Parece eu quando acordo!
Cristina: Oh Cesar, não te ponhas com ideias!!


Férias em Maiorca:
Depois do banho fui vestir-me. Apetecia-me vestir uns calções brancos e azuis, e assim foi. O problema é que, das duas uma, ou combinava com uma camisola branca (que estava suja), ou usava uma camisola preta (que não tinha). Foi então que me lembrei de uma camisola do Carlos que não lhe ficava muito larga e que achei que me serviria, e assim foi.
Enquanto o Carlos tomava banho, eu assaltei a mala dele roubando-lhe esta camisola. Vesti-a, arregacei as pequenas mangas para cima e meti-a para dentro dos calções. Escusado será dizer que me ficava a matar. 
Fomos jantar sem que ele se apercebesse de que a camisola era dele.
Mais tarde, e se querer, sujei a camisola com um creme qualquer -  deu-me uma vontade enorme de rir - e ele proferiu qualquer coisa do género "deixa lá!". Conhecendo-o como conheço, se soubesse que a camisola era dele iria ter que o aturar durante breves longos instantes. 
Passado montes de tempo, já quase ai fim da noite, e já nem sei bem porquê, e olha para mim com uma certa admiração no rosto e exclama "Espera lá! Essa camisola não é a minha!?!?"

Em casa: 
Um fulano que não conheço morreu e eu perguntei à minha mãe de que é que ele tinha morrido, pois ainda era um senhor novo.
- Foi de um AVC! - Responde a mãe. 
-Mas foi mesmo um AVC ou está com suposições?
- Quando se morre assim de repente é quase sempre do coração.
!!!!!????!!!!


Em Explicações:
Estava a leccionar a disciplina de Inglês:
Olga: "With" significa "com".
Continuamos a ler o texto, e o meto-do era o seguinte, a cada ponto final tinham de me traduzir o que leram. 
Olga: Traduz-me essa frase Diana. 
Ela fica por momento a olhar para a frase e depois vira-se para mim e diz:
- Aqui o "cão" não faz a frase ter sentido!
- O Quê?
- Aqui, o "With". Ainda à pouco disse que significava "cão"!

Sunday, May 31, 2015

Mês de Maio - Que tormento !!!!

Lá foram os tempos em que este era um dos meus meses preferido. Era o mês em que o sol começava a espreitar, era o mês da queima das fitas e que significava muita diversão. O mês de maio, assim como o de outubro, eram os meses da felicidade. ERAM.

Santo GOD, como as coisas mudaram. 

Nos dias de hoje, o mês de maio é o pior mês que pode existir no ano. Retirem este mês do calendário, s.f.f. 

Hoje, dia 31 de maio só quero agradecer, a quem quer que seja, por ter feito com que eu conseguisse sobreviver ao fatídico mês. 

Wednesday, April 29, 2015

Holanda 15 a 18 de Janeiro

Decidi que queria um aniversário diferente daqueles aborrecidos que tenho vindo a ter ao longo dos anos. 

Então, porque não ir para a Holanda fumar um canavis e ver umas prostitutas??!! - Pensei (joking).

Assim, sem pensar muito no assunto, marquei a viagem. Acabei por comentar esta viagem com umas primas que não hesitaram em também querer vir. 

Aterramos e embarcamos em eindhoven, apanhamos o comboio para Roterdão e ficamos lá hospedadas neste dias. 

Visitamos 4 cidades.
1º dia - Do resto do dia que sobrou visitamos, em visita de médico, roterdão.

2º dia -Demanhazinha apanhamos o comboio, mais uma vez, e fomos a Delf e a Leiden. (Elheck!)

3º dia - Visitamos a tão desejada cidade - Amesterdão e deixem que vos diga, que desilusão. 

Não tinha grande expectativas sobre a cidade, mas no fundo tinha esperança que esta me surpreendesse - Não aconteceu.
Buf! Não recomendo esta cidade para visitar a ninguém. No entanto, gostei muito de Roterdão como uma cidade boa para se viver. (não melhor que valência).


Situações engraçadas:
Ups!! Não houve!


Assim foi:

 









Sunday, March 1, 2015

Visão - 9 de Novembro de 2026

O segundo despertador toca e soube, mais uma vez, que me tinha de levantar. Conseguia ouvir a chuva a bater na ombreira da janela o que me provocava um apetite tremendo de ficar ali por debaixo dos cobertores. 
Com muito esforço arrastei-me para o quarto de banho, tomei banho, sequei o cabelo, escovei os dentes e voltei ao quarto onde me aprontei para mais um dia de trabalho. 
Reinava um silencio à minha volta e decidi, enquanto tomava o pequeno almoço, ligar a TV para me ligar à pen onde guardo alguma músicas. Optei pela pasta das músicas antigas, musicas que costumava ouvir por volta dos ano 2006, 2011. 
Deixei-me cair na cadeira, e enquanto saboreava o pequeno almoço ia revivendo, em pensamentos, momentos daquele tempo - nada melhor que uma música para relembrar velhos tempos. Suspirei, talvez de saudades, não sei bem. Arrumei a chávena para a máquina de lavar, onde já lá havia loiça suja. Peguei na chave da carrinha e saí para o trabalho. 
Hoje, mais que nos outros dias, apanhei um bocado de transito, talvez por causa da chuva, não sei. 
Assim que cheguei ao escritório comecei a ouvir o telefone tocar, mas não me importei, a Adriana atendeu a chamada. 
Dirigi-me ao meu escritório e olhei para a agenda, havia uma reunião marcada na quarta-feira, o que queria dizer que teria bastante tempo para adiantar o trabalho, visto o momento do ano em que estámos. 
Apercebi-me que o Simão chegou, chegava sempre depois da hora, mas isso não me chateava muito porque era competente e sempre que era necessário ficar até mais tarde ele ficava sem protestar. 
Ligaram vários clientes a saber o ponto de situação da empresa, houve uma senhora que ligou porque teve um acidente de viação. Fora isso, mais ninguém me ligou, foi uma manhã bastante sossegada para o normal. 
Almocei no shopping, ao contrario dos outros dias que normalmente almoço em casa. 
De tarde fui ao centro de estudos porque tinha explicações marcadas quase para a tarde inteira. 
No final das explicações voltei ao escritório para acabar uns trabalhos. 

Cheguei a casa já próximo das 20h. Sentia-me cansada, aborrecida, um bocado desmotivada, não sei bem porquê. Acendi a luz da cozinha. Ouvia o som da TV que vinha do quarto e então nesse momento o Afonso entra a correr na cozinha a abraçar-se a mim. Apesar de ainda me sentir cansada, aquele momento, o aborrecimento e a desmotivação desaparecera. 
"Que abraçinho bom!!" 
Ele espreita-nos da porta do corredor com um sorriso e aproxima-se
de nós também para partilhar um abraço. 
"Não me apercebi de saíres de manhã!"
"Nem com o Afonso a arrumar a loiça para a máquina? Ia partindo a loiça toda!"
Sorri-lhe, o meu coração estava preenchido, aquele era o momento perfeito de uma vida perfeita!



FIM

Cruzeiro - Malaga, Cartagena e Ibiza 2 a 9 de setembro 2014

E o dia que nunca mais chegava...

Flash back:
Muito resumidamente vou explicar os departamentos do escritório onde trabalho (trabalhei). Entre outras salas, há a sala dos seguros, há a sala dos projetos e há a sala da contabilidade. No total somos 10 pessoas, 9 mulheres e um homem, o nosso comercial. 
Todos os anos o meu patrão ganha viagens nas diversas companhias de seguros, com as quais trabalhamos.  
Em inicio de agosto recebe a noticia, pela seguradora allianz, que ganhou um cruzeiro por terras espanholas. O meu patrão liga com a colega dos seguros e diz-lhe que esta viagem iria ser para sortear pelas colegas todas da empresa. Assim foi, a viagem foi a sorteio e adivinhei só,-  eu ganhei!!! Sim, foi uma vitória difícil devido às enumeras pessoas que se manifestaram em querer ir.
Ora bem, uma não quis ir porque já tinha férias marcadas para a data do cruzeiro (compreende-se), outra não quis porque não sabia nadar (também de compreende e suponho que sabe voar porque já viajou de avião), wherever, outra não quis ir porque o navio era pequeno, (WTF), etc etc.
Resumindo, quero aproveitar este momento para dar um devido agradecimento a todas as minhas colegas de trabalho por me deixarem desfrutar desta viagem, que foi qualquer coisa como ESPETACULAR! 

Nada podia calhar melhor uma vez que este ano, e devido aos gastos que tinha tido, não tencionava gastar muito dinheiro em férias! 

___________________________________________________________________________

Viajar sozinha não é nada que me assuste, mas fazer um cruzeiro sozinha não é a mesma coisa. A ideia que tenho de cruzeiros é que, a maioria dos passageiros são casais, ora pré-casados e em lua de mel ora senhores na idade da reforma,  ou seja, não é propriamente um lugar para se fazer amigos. 
O meu espírito dizia-me - "que venha o que tiver de vir, e se depender de mim, tudo correrá bem!"

Na véspera da viagem liguei à senhora responsável pela mediação da minha empresa, uma vez que esta me tinha ligado uns dias antes a oferecer-me boleia até ao porto. (local de onde sairia o autocarro para lisboa (cais)). Combinei encontrar-me com ela e qual não foi o meu espanto quando descubro que ela iria na viagem com uma amiga! 
Ora bem, não há lugar melhor para se fazer amigas que um belo cruzeiro.

A viagem iniciou em Lisboa no dia 2 de setembro pelas 23h. No momento da partida, fui para a varanda exterior, estava sozinha e assistia ao navio a afastar-se do cais. O céu estava repleto de estrelas, e a lua atrás do Cristo-rei dava  uma imagem puramente espetácular. Ali sozinha, sentia-me tão feliz, sentia uma adrenalina e uma paz de espírito dentro de mim, sentia-me a afastar da monotonia da vida. Estava realmente feliz. 

As noites passadas a bordo eram sempre noite de espetáculo na "costa verde" (nome da sala). Os almoços e os jantares eram deliciosos. Nos dias que eram passados no mar aproveitávamos a piscina e o sol do mediterrâneo. 


MALAGA!
Eu a Clementina (tangerina) e a madalena (os bolos madalenas), corremos a cidade sempre a pé. A cidade não é nada de especial, tem um castelo mais elevado, tem uma praia, e pouco mais.

CARTAGENA
Mais uma vez as três deambulamos pela cidade em visitas rápidas uma vez que o tempo era escasso. Depois de almoço apanhamos um autocarro para la Manga para fazermos praia. A praia, ou pelo menos o sitio onde ficamos, era um paraíso. A água era um azul cristalino, além do mais era super quente. Tínhamos uma hora para usufruir da praia porque depois tínhamos que voltar por causa da
hora combinada da saída do navio. Nós as três passamos essa hora inteira dentro de água como um peixinho. Vale mesmo a pena visitar esta praia :).
Na paragem à espera do autocarro de volta, e ele que não vinha e as horas que se chegavam. A certa altura avistamos ao longe o bus e ficamos mais aliviadas, mesmo assim estávamos em cima da hora.
Senta-mo-nos nos bancos mesmo à frente, perto do motorista (o senhor que falava o caminho todo).
A certa altura já não ia ninguém para o senhor motorista e então, como nós estávamos ali à frente, tentou desenvolver conversas connosco. Conversa para aqui, conversa para ali, acabamos por lhe dizer que já estávamos um bocadinho atrasada. Nesse  momento o homem começa a acelerar, a ultrapassar ligeiros, opá - 'Ca riso, - o que é certo é que chegamos e o navio ainda ali estava :).

IBIZA
Oh não conto nada!!!!


No Navio:
Estórias (sem H) bonitas que se foram passando dentro do navio.
Como fui sozinha, é obvio que não partilhava quarto, e então, não sei porquê, fui posta na desk abaixo do resto do pessoal.
Pato deixado no quarto das minhas colegas
Todos dias o senhor da limpeza áa ao meu quarto e por obrigação arrumava-me o quarto. As minhas colegas do cruzeiros todos os dias diziam maravilhas do quarto, ora porque um dia lhe deixavam chocolates, ora porque outro lhe fazia um pato com as toalhas.






Enfim, eu não tinha nada destas coisa. Assim, escrevi um recado que depois o deixei em cima da minha cama, dizia algo deste género: "Querido cleanless, gostaria de saber porque é que eu não tenho direito a chocolates!"
E pronto foi o quanto bastou para me encher a cama de chocolates, e até me por o pijama todo bonita em cima da cama. (como mostra a imagem)
















As horas de almoço eram sempre muito porreiras. Fizemos amizade com os serventes, e então tinhamos o privilégio de ter coisas que mais nenhuma mesa tinha. (era cómico).





Os Comandantes do Navio
 Um dia Fomos visitar a ponte (lugar onde o comandante comanda o navio). Como tinha de ser, confrontei o comandante com a viagem que iria iniciar dia 2 de janeiro de 2015 em Sines e que iria terminar a 14 de Fevereiro na Austrália. Muito calmamente ele diz-me que sim, que aí ser mesmo assim. "Também Quero ir"- Disse-lhe.
"Terá de comprar o bilhete!"
"Não posso fazer de conta que sou sua irmã?"
Ele riu-se. Julgo que a resposta era não. Todos os empregados do navio tem direito a levar uma pessoa, se assim quiserem, tinha ficado a saber dias antes pelos colegas na restauração.

Esta era só mais uma viagem de sonho. Era só 4000€.. O problema era o seguinte...

(No último dia, passa uma senhora por mim e pergunta-me "Então já se decidiu se compra a viagem?!" WTF?? quem era ela???)

Adiante.