Monday, October 18, 2010

Chamem a Policia, ela desapareceu!!!

Numa noite daquelas, já sem faculdades motoras para ir dormir a casa, e como já é habitual, decidi dormir pelos lados da Praça.
Desta vez acabei por dormir em casa do "André", rapaz este que toda a gente desconhece.
A certa altura da noite, desviei-me do resto do pessoal e disse "vou dormir a casa do André". Desde enta, nunca mais ninguém me viu.
(Eram praí 3h ou 4h da manha, não sei bem.)
De manha, venho-me embora, mas algo muito pouco provável aconteceu, que foi o esquecimento do meu telemóvel. Como eu tinha de ir á clínica, aproveitei o telefone de lá e liguei ao André.
O André é um estudante da agrária que já é conhecido meu de longa data, ninguém o conhece porque o André não é menino de andar nas noites. Como tal, quando lhe liguei, pedi-lhe para trazer o meu telemóvel para a clínica quando viesse para as aulas (na agrária). E assim foi.
Mas, e como é quarta feira, eu fui trabalhar de tarde para o ISEC, o que me impediu de haver o meu telemóvel ainda nesse dia.
No final do trabalho, quando sai do isec, ainda tentei passar na clínica, mas, como era óbvio, já estava fechada e como estava ensonada fui directa para casa, deitei-me e adormeci.
No dia seguinte, qual não é o meu espanto quando me batem á porta do quarto às 9h da manhã.. Era a Dan. Que estranho, a Dan nunca tinha ido a minha casa!
- sim!
- Olga?!
- entra rapariga!
ela abriu a porta, olhou para mim e com voz muito assustada e pergunta:
- tu esta bem?!
- hmmm?
e pronto, naquele momento ela contou-me que andava meio mundo a minha procura.
A minha mãe, já se andava a preparar para vir a Coimbra com o objectivo de ir a policia. A Daniela, decidiu adicionar quase todos os meus amigos do facebook  para lhe perguntar por mim. Ligou ao Lucidio, á sara, ao Paulo, marco e Dan. A Sara ligou ao François e não sei quem mais. O Lucidio ligou ao Bruno. O Bruno deu a conhecer o meu desaparecimento ao Pião. O Paulo foi a uma definição qualquer que tem no msn e conseguiu ver que nesse dia eu não tinha iniciado secção. (...) Isto envolveu uma serie de pessoas.
A Sara, disse a minha mana que a ultima vez que me viu foi na noite, e a única coisa que lhe tinha dito foi "vou para casa do André". O Mais estranho, ainda, é que ninguém conhecia o André. Nesse momento, eu já tinha sido violada, esfaqueada e deitada pela borda do campo abaixo. (no pensamento da mama).
Conclusão, quando recuperei o meu telemóvel tinha 60 CHAMADAS NÃO ATENDIDAS, e mensagens já não me lembro. Com isto, conscencializei-me de que não posso ausentar-me do telemóvel, nem que seja por 24 h.

3 comments:

real republica said...

...Olga marota!...deixa a mama...toda rota!

...the kiss are alrwigt?!

Lucídio said...

Looool oh cum caralho que cena estúpida!

António Botelho said...

Pois, até a mim me perguntaram por ti!
Mas que tretas em que tu te metes rapariga. És do piorio!